sexta-feira, 29 de junho de 2012

PLANTIO DO CAFÉ - :Curso Produção de Café Orgânico - Cursos CPT

 
Publicado em 29/06/2012 por
Este filme é um trecho do Curso Produção de Café Orgânico

Adquira o curso completo pelo telefone (31)3899-7000 ou pelo site: http://www.cpt.com.br/cursos-cafeicultura-agricultura/producao-de-cafe-organico

Neste curso, você vai conhecer os conceitos da agricultura orgânica, e como aplicá-los no cultivo do café, por meio de exemplos gravados em duas fazendas no Sul do estado de Minas Gerais. Além disso, é apresentada uma pequena propriedade produtora de café orgânico que mostra ser, esta forma de produção, um caminho para os pequenos produtores rurais.

Veja também as possibilidades de mercado em nível nacional e internacional, com o testemunho de importadores japoneses em busca do produto no Brasil.
 0


 

 Publicado em 29/06/2012 por

quarta-feira, 27 de junho de 2012

COMO PRODUZIR ROSAS E SUAS DELÍCIAS


Posted: 27 Jun 2012 07:09 AM PDT

Em plantios comerciais, 

a produção de mudas é feita por meio da enxertia

rosas 250x187 Como produzir rosas

Em plantios comerciais, para corte de flores, é preferível o cultivo em estufas


As roseiras são plantas exigentes quanto à insolação, requerendo grande exposição ao sol e local bem ventilado. O lençol d’água deverá estar a 60 – 80cm para proporcionar bom desenvolvimento do substrato radicular. A temperatura deve ficar na faixa de 12 a 15°C noturna e 23 a 25°C diurna.

O solo ideal para o cultivo das rosas deve ser o areno-argiloso, rico em matéria-orgânica, com boa drenagem e disponibilidade de nutrientes. O pH deve estar na faixa de 5,5 a 6,5. Como é difícil encontrar um solo com todas essas características, é recomendável fazer uma análise do solo e as correções necessárias, como usar de 10 a 15kg/m2 de matéria orgânica bem curtida e aproximadamente 400g/m2 de mistura 4 – 14 – 8.

Para solos já trabalhados ou pesados, deve-se realizar a subsolagem, gradagens (o número de gradagens em função do suplemento usado, da umidade e do tipo de solo).

Instalações
Em plantios comerciais, para corte de flores, prefere-se o cultivo em estufas. As estufas podem ser de madeira ou metal, de acordo com a preferência do produtor. Normalmente, a mais usada é a de metal, devido à durabilidade. A altura é em torno de 3m a 4m, proporcionando uma boa ventilação, circulação de ar, pode ter as laterais fechadas com plástico, isso evita a entrada de insetos e ventos fortes. A largura e comprimento dependem da localização do terreno.

Os canteiros devem ter 1,20m de largura por 15 a 20cm de altura. As ruas entre os canteiros devem ter 80cm de largura.

Produção de mudas
Em plantios comerciais, a produção de mudas é feita por meio da enxertia. Para se ter um bom porta-enxerto, é essencial a escolha de uma variedade que apresente características como: boa capacidade de enraizamento, resistência à seca e variação de temperatura, resistência a nematóides e doenças, boa adaptação dos tipos de solo, casca facilmente destacável para operações de enxertia e compatibilidade com as variedades a serem enxertadas.

Obtenção do porta-enxerto (cavalo):  
Em julho ou agosto, em pleno período de repouso das plantas, em geral, colhem-se os ramos que deverão constituir as estacas. Devem ser utilizadas estacas maduras com aproximadamente 25cm de altura e diâmetro igual à espessura de um lápis e com cinco a oito gemas. Retire as gemas, deixando apenas duas gemas superiores (essas serão a copa do porta-enxerto), deve-se ter cuidado ao retirar as gemas para evitar o aparecimento de doenças. Portanto, usar plantas sadias, ferramentas esterilizadas e bem afiadas.

Existem duas maneiras de enraizamento, uma é por terreno leve, nesse processo, o enraizamento poderá ser feito diretamente no viveiro, onde as plantas serão enxertadas. E a outra por terreno pesado – o enraizamento deve ser feito em canteiros apropriados, preparados com material como casca de arroz queimada, terriço ou areia.

Em ambos os casos, as estacas são colocadas em fileiras, enterrando 2/3 do comprimento com espaçamento de 1m a 0,60m por 0,10m a 0,20m. O processo de enraizamento é de dois a três meses.

Especialistas e consultores do FRUPEX (Programa de Apoio à Produção e Exportação de Frutas, Hortaliças, Flores e Plantas Ornamentais), coordenadores do Curso Como Produzir Rosas, elaborado pelo CPT – Centro de Produções Técnicas, dá a dica: “Assim que as estacas estiverem enraizadas, faça o transplante para os canteiros de produção onde as estacas serão enxertadas. Nesse ponto, as covas são feitas com um pontalete de aproximadamente 10cm de diâmetro. São feitas quatro fileiras de covas por canteiro, sendo que as duas fileiras da extremidade têm aproximadamente 25cm de distância entre si e entre as covas”.
DELÍCIAS DE ROSAS
Arte Culinária

 Há vários séculos as rosas são usados na culinária.
Uma receita de confeitos de rosas, dos antigos romanos, é a mais antiga referência do uso desta flor como ingrediente.

 No século X, 
os persas exportavam água de rosas
 para quase toda a Europa, Ásia e norte da África 
e era comumente usada como aromatizante 
em bolos e biscoitos. 
No século XIV, as rosas eram usadas extensivamente em molhos para peixes e caças, e também em sobremesas, confeitos e conservas. No século XIX as rosas foram usadas como corantes e aromatizantes em chá, molhos, óleos, confeitos e conservas.

O fruto de Rose hips usado em geléias, chás e é uma excelente fonte de vitamina C.  Suas folhas podem ser adicionadas a outras ervas na preparação de chás e suas pétalas são usadas no preparo de confeitos, xaropes, molhos e vinagres.

A nossa equipe preparou algumas receitas para você!
Confira abaixo!

Rosas Cristalizadas
 
Ingredientes:
  • 2 rosas semi-abertas de pétalas firmes e bonitas (sem agrotóxicos).
  • 1 limão  -  Açúcar de confeiteiro
Modo de fazer:
  • Para quem tem roseiras no jardim é só colher uma ou duas rosas semi-abertas, despetalar, lavar e colocar sobre um papel absorvente.
  • Num potinho colocar limão e açúcar de confeiteiro.
  • A mistura irá depender das quantidades de pétalas.
  • O ideal é ir fazendo aos poucos, começando por misturar ¼ de xícara de açúcar com o sumo de 1 limão.
  • Pincelar de leve as pétalas, cuidando para não machucá-las.
  • Colocar sobre papel manteiga e deixar secar. Ficarão açucaradas.
  • Para quem não aprecia o sabor do limão, poderá fazer com água somente ou apenas pulverizar o açúcar sobre as pétalas.
  • Sirva com chá de preferência de frutos do campo.
 
Geleia de Rosas e Maçã
     
    Ingredientes da Receita de Geléia de Rosas e Maçã
  • 6 maçãs
  • Açúcar light (ou adoçante de uso culinário)
  • Pétalas de rosas brancas de cultivo orgânico (sem agrotóxicos).
Modo de preparo da Geléia de Rosas e Maçã
  • Corte em cubos as maçãs com casca e sementes.
  • Coloque as maçãs cortadas em uma panela e cubra com água.
  • Cozinhe por alguns minutinhos.
  • Coe as maçãs (sem apertar), separando o caldo.
  • Para cada xícara de caldo de maçã, use 3/4 de xíc. (chá) de açúcar light e 1 xíc. (chá) de pétalas.
  • Cozinhe até dar o ponto de geléia.
 Sorvete de Rosas



Delícia de Rosas : 















Tipo de Culinária: Outros Países Europeus
Categoria: Doces - Subcategorias: Sorvetes
Rendimento: 10 porções
Receita desenvolvida por Delicci Sorveterias

Ingredientes
  • 1 litro de leite
  • 1 lata(s) de leite condensado
  • 2 colher(es) (sopa) de açúcar.
  • 1 colher(es) (sobremesa) de amido de milho.
  • 1 colher(es) (sopa) de manteiga.
  • 3 unidade(s) de gema de ovo.
  • 5 gotas de aroma de baunilha.
  • 120 ml de xarope natural de rosas.
Modo de preparo
  • Coloque os ingrediente (exceto o xarope) em uma panela e leve ao fogo alto mexendo bem e sempre até a mistura começar a engrossar.
  • Em seguida despeje em um recipiente para esfriar.
  • Quando já estiver frio adicione o xarope de rosas e mexa bem.
  • Leve ao congelador e mexa de meia em meia hora, até atingir a consistência de sorvete.
 
Licor de Rosas

Preparação de Licor de Rosas:
Receita de culinária enviada por: Ana Cristina (Brasil)

Ingredientes:
Pétalas de rosas de perfume intenso
Algumas gotas de essência de rosas (a gosto)
Açúcar - Álcool de cereais (80°)

  • Lave as pétalas das rosas antes de colocá-las no recipiente de vidro anote o peso.
  • Coloque uma camada de pétalas e uma de açúcar. Feche o vidro e exponha ao sol durante 10 dias. Após esse período, pese novamente o vidro e acrescente tanto álcool quanto o peso do açúcar e das pétalas.
  • Deixe descansar por dois dias, selecione através de um filtro de papel e coloque num vidro.
  • Nas pétalas que sobraram coloque mais alcool o suficiente para cobri-las Recoloque a essência de rosas e deixe em maceração por mais dois dias.
  • Passando esse período coe e acrescente ao liquido já filtrado. Feche muito bem e deixe envelhecer antes de ser consumido.
  • É tônico e digestivo.
Licor de Rosas Afrodisíaco

  











Receita Clube Mais Você Por Maria Helena Bueno
Categoria:Bebidas Comida: Italiana
Tipo de Preparo: Cozidos Rendimento: + de 10 porções.

 Ingredientes
  • 600ml de álcool 90.
  • 60 grs. de pétalas de rosas vermelhas.
  • 650grs açúcar.
  • 500ml de água.
Modo de Preparo
Misturar as rosas,200grs de açucar e 150 ml de alcool,deixar ferver, depois de frio, adicionar o alcool restante, colocar numa vasilha hermetica, conservar por 10 dias. Fazer um xarope com a agua e o açucar restantes e acrescentar à mistura. Conservar por + 10 dias. Filtrar tudo e conservar por + 3 meses.

Rosas Maravilhosas

Felicia Sampaio
Editora Culinária do Roteiro Gastronómico de Portuga
l
 















Ingredientes:para a massa
  • 4 gemas de ovos
  • 2claras
  • 2 colheres de sopa de aguardente velha
  • 1 colher de chá de sal fino
  • farinha de trigo q.b.
Para o Recheio
  • 5 dl de Béchamel Parmalat
  • 1 chávena de chá de camarões descascados (primeiro são cozidos)
  • 1 cebola
  • 3 gemas de ovos
  • sumo de 1/2 limão
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • sal q.b.
  • bastante pimenta branca moída na altura
Confecção:
  • A massa: Misturam-se todos os ingredientes da massa com a farinha suficiente para formar uma massa não muito branda.
  • Amassa-se bem e estende-se com o rolo o mais fino possível, corta-se em rodelas de 6 a 7 cm de diâmetro e unem-se de três a três, com uma pinga de água no centro, para colar.
  • Dão-se 4 golpes em cada rodela, mas desencontrado-os, calca-se no centro com um dedo e levantam-se um pouco as pétalas assim formadas.
  • Fritam-se num tacho com bastante óleo quente, auxiliando com um garfo de fritos a levantar as pétalas.
  • O recheio: Cozem-se os camarões e descascam-se, guardando as cascas.
  • Refogam-se estas com a cebola picada e a manteiga até ficarem louras.
  • Aqueça um pouco o Béchamel Parmalat.
  • Fora do lume, juntam-se-lhe as gemas, os camarões cozidos; o seu extracto, obtido com as cascas destes, refogadas e espremidas no passador chinês, sal, pimenta e o sumo de limão.
  • Na altura de servir, deita-se uma colher de recheio dentro de cada rosa.
  • Sirva numa travessa decorada com alface em juliana e tomates cereja.

 


 Rainha das flores
retrata com fidelidade
- harmonia do cosmo.
ade
 
    CURIOSIDADES:
    A ROSA :

    É o ingrediente básico das poções 
    para conquistar a pessoa amada,
    pois é o símbolo do amor, 
    da paciência e da virgindade.

    O chá feito com suas pétalas 
    é indicado para enfeitiçar o pretendente.

    Durante a Lua-de-Mel 
    é recomendável espalhar rosas frescas no chão
    do quarto para eternizar a magia do momento.
    http://1.bp.blogspot.com/-7vFHbcMqezY/T7kmDXHgnEI/AAAAAAAABao/jJJBqcyxx-0/s1600/@raminhoPicasso..bmp
    Pablo Picasso

    Li
     Fonte:
    Tecnologia e Treinamento grupocpt@gmail.com por  google.com 
     http://www.barbacenaonline.com.br/especialbarbacena/receitas/rosas_maravilhosas.html
     

    segunda-feira, 25 de junho de 2012

    FLORES DE INVERNO



    Flores de Inverno
    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Cerejeira - 
     Do fim do inverno
     ao começo da primavera,
    as flores da árvore símbolo da cultura japonesa
     desabrocham, principalmente em regiões de clima frio.
    Cresce até 10 metros de altura

     
    Flores de inverno
     
    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Rosa -
     Ela deve ser plantada
     em canteiros de terra fértil, em conjuntos
    ou em maciços isolados. Suas hastes com espinho
    têm crescimento entre 1,50 e 2 m de altura

    Glicínia 
    - A trepadeira de inflorescência azul-violeta
     é uma alternativa para pergolados e cercas vivas.
    Prefere regiões de frio intenso, como o sul do país,
     onde produz até frutos


    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Manacá-da-serra 
    - Árvore nativa brasileira,
     a espécie impressiona por suas flores roxas
    desenvolvidas no inverno, ao contrário da forma arbórea
    que floresce no verão. Cresce entre 2 e 4 m de altura


    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
     
      Azaleia - 
    Originário da China,
     o arbusto cresce, em média, 2 m de altura
    e produz flores em várias colorações:
    brancas, vermelhas e róseas.
     A poda só pode ser realizada
     após o seu florescimento


    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Hortênsia 
    - Com flores compactas róseas, azuis ou brancas,
    a espécie se adapta bem à vida em vasos.
     Precisa, entretanto, de solo úmido
    e rico em matéria orgânica.
     Chega a 2,5 m de altura

    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Jasmim-dos-poetas -
     De crescimento moderado,
     a trepadeira ganha a partir do outono flores perfumadas,
     róseas por fora e brancas por dentro.
    Sobrevive em ambientes úmidos
    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Primavera 
    - Quando numerosas, 
     as pequenas flores da espécie causam um efeito deslumbrante. 
    É plantada como arbusto ou conduzida como trepadeira. 
    precisa de sol e é resistente a geada

    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
     
    Falso-íris 
    - De folhagem ornamental, 
    tem florescimento de curta duração, contudo muito vistoso.
     Adapta-se a condições de meia sombra
     e precisa de terra bem irrigada para se desenvolver


    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
     
    Lavanda 
    - Cobiçada pelo seu aroma, 
    a herbácea perene de inflorescência lilás e azul 
    está presente em qualquer hortinha. 
    Gosta do sol e aprecia o frio


    Cerejeira - Do fim do inverno ao começo da primavera, as flores da árvore símbolo da cultura japonesa desabrocham, principalmente em regiões de clima frio. Cresce até 10 metros de altura
    Camélia 
    - Vindo do oriente, 
    o arbusto originalmente de flores vermelhas 
    também possui variedades róseas, brancas e bicolores. 
    Cultivado em pleno sol, atinge 6 m de altura
    http://1.bp.blogspot.com/-7vFHbcMqezY/T7kmDXHgnEI/AAAAAAAABao/jJJBqcyxx-0/s1600/@raminhoPicasso..bmp
    Pablo Picasso

    Li
     Fonte:
     Editora Globo / Editora Globo
    Revista CASA E JARDIM
    Imagens:Edu Castello e Cedoc / Casa e Jardim