sábado, 16 de fevereiro de 2013

JACA - DELÍCIA MEDICINAL




Jaca

Jaca, descrição botânica

 

A Jaca, e uma planta de porte arbóreo, de troco recto e elevado, que atinge até 25 metros de altura. O diâmetro do seu tronco pode chagar a ter mais de um metro, e sua copa é densa e irregular, as folhas são de cor verde-escuro e brilhantes. As flores não possuem pétalas e agrupam-se em inflorescências masculinas e femininas, localizadas no tronco e nos ramos mais grossos. O fruto composto apresenta forma globosa, oval ou alongada, comprimento médio de 70 centímetros e peso de 40 quilos. Sua casca é áspera, com projecções triangulares curtas e pontiagudas. Quando o fruto está maduro, sua casca é amarelo-acastanhada. As numerosas sementes são envolvidas por uma polpa amarela, de sabor doce e consistência que varia de mole a dura.

Jaca, a planta

 

A Jaca, planta que tem a sua origem no sudeste asiático, mais especificamente da península Malaia, introduzida no Brasil já no século XVIII. Tida como um fruto, é na verdade,  um conjunto de vários frutos e a que se dá o nome de sincarpo e chega a pesar até 15 quilos. Crescem no tronco e nos galhos mais baixos da da árvore. Os tipos mais cultivados da jaqueira são a jaca-dura, a jaca-mole e a jaca-manteiga. Seu sinônimo científico é o Artocarpus heterophyllus Lam.

Jaca, curiosidades

Jaca- Polpa amarela
Álbuns da web do Picasa- Imagem de Edilson Giacon

A Jaca, embora não haja muita informação sobre isso, mas é uma planta com uma grande longevidade produtiva e é sabido da existência de plantas com mais de cem anos que ainda continuam a produzir frutos o que faz com que seja uma planta incluída num grupo restrito de plantas com tão grande longevidade.
Na Índia foram plantadas Jacas ao longo das estradas e caminhos de ferro, com o intuito de fornecer alimento acessível e gratuito aos ainda muito carenciados que existem no país.

Jaca, curiosidades II


Hoje em dia já não é só o fruto da Jaqueira, a Jaca, que é utilizado e novas utilidades estão a ser descobertas para a planta.
A árvore em si está a ser muito usada em reflorestamentos e em pastos, para proporcionar sombra aos animais. O seu tronco é madeira de lei, ou seja, não se encontra entre as espécies protegidas,  tem uma aparência semelhante ao mogno, utilizado na construção naval e na carpintaria e marcenaria. As folhas picadas servem de ração para aves, caprinos, ovinos e suínos.

Jaca, propiedades medicinais


A Jaca é utilizada não só na alimentação mas também por algumas propriedades medicinais que possui, as mais conhecidas são o facto de ser antiasmática, antidiarréica, antitussíca, cicatrizante e diurética. A jaca, o fruto, tem efeito diurético, para além de também ser bom para combater a tosse. A  sua resina contém excelentes propriedades cicatrizantes, as suas sementes são utilizadas contra desarranjos intestinais e a raiz da jaqueira é útil para tratar problemas de asma.

Jaca, como plantar


A Jaca é uma planta de clima tropical húmido, mas adapta-se a outros climas quentes desde que seja regada, pois as suas necessidades de água são elevadas e não tolera a seca. Também requer uma exposição solar máxima. Gosta de solos com uma textura areno-argilosa, profundos, com boa drenagem e não muito compactos, com um acidez ligeira com um PH entre seis e seis e meio, não precisando de ser muito férteis. Propaga-se por enxertia (Borbulha ou Encosto) e também por semente, os espaçamentos entre plantas deve rondar entre oito a dez metros.

JACA

Artocarpus integrifolia

Descrição : Planta da família das Moraceae. Também conhecida como jaca-da-Bahia, jaqueira; jacquier, jackfruit ou jaca fruit (inglês).

Parte utilizada: Frutos, raízes, resina, sementes.
Princípios Ativos: carboidratos, fibras, vitaminas do complexo B.
Propriedades medicinais: Antiasmática, antidiarréica, antitussígena, cicatrizante, diurética.
Indicações: Asma, diarréia, tosse.

Modo de usar:
- consumida ao natural ou no preparo de doces, compotas ou geleias. Sua semente, assada ou cozida, substitui castanhas e é utilizada na fabricação de farinha para purês e bolos;
- resina da planta: cicatrizante;
- raiz: asma;
- sementes: desarranjos intestinais;
 - fruto: diurética, tosse. 
Jaca

As propriedades da " Jaca"



Atendendo ao pedido do meu amigo Vitor Castro, que pediu para postar sobre as propriedades nutricionais da Jaca.

Nome científico: Artocarpus heterophyl
Presente em todas as regiões brasileiras é típico da nossa flora.

A jaca é rica em vitamina A, do complexo B, principalmente a vitamina B2 (Riboflavina) e vitamina B5 (Niacina), fibras e em sais minerais como cálcio, ferro e fósforo. O fruto é enorme - chega a pesar até 15 kg -, de forma ovalada ou arredondada, e nasce no tronco e nos galhos mais baixos da jaqueira. Cem gramas de Jaca fornecem 61 calorias.

Por possuir um alto teor de cálcio essa fruta é indicada, principalmente, na alimentação de crianças, por ajudar na formação de ossos e dentes.

 Consumida in natura possui boas quantidades de proteína e vitaminas. Sua polpa é um pouco indigesta, também pode ser consumida na forma de doce;- As sementes podem ser assadas ou cozidas, também são comestíveis;- Safra: janeiro a junho.

Escrito por: Vanuza Freitas
Fonte: Ministério da Saúde. Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição (CGPAN). Alimentos Regionais Brasileiros. Brasília: Ministério da Saúde. 2002.

FRANCO, G. Tabela de composição química dos alimentos. 9.ed. são Paulo: Atheneu, 1992

Propriedades medicinais da Jaca /

 Medicinal properties of Jaca



 
 
Descrição :Planta da família das Moraceae. Também conhecida como jaca-da-Bahia, jaqueira; jacquier, jackfruit ou jaca fruit (inglês).

Parte utilizada: frutos, raízes, resina, sementes. 
Princípios Ativos: carboidratos, fibras, vitaminas do complexo B.

Propriedades medicinais:
 antiasmática, antidiarréica, antitussígena, cicatrizante, diurética.

Indicações: asma, diarréia, tosse.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada. Porém nenhuma planta deve ser consumida em excesso e nenhum tratamento deve ser feito sem orientação médica.
Modo de usar:
- consumida ao natural ou no preparo de doces, compotas ou geleias. Sua semente, assada ou cozida, substitui castanhas e é utilizada na fabricação de farinha para purês e bolos;
- resina da planta: cicatrizante;
- raiz: asma;
- sementes: desarranjos intestinais;
- fruto: diurética, tosse.
Referência :
A Cura pelas Ervas e Plantas Medicinais Brasileiras - Ricardo Lainetti e Nei R. Seabra de Britto - Editora Ediouro. 1979.
Plantas que Curam - Cheiro de Mato. Sylvio Panizza - IBRASA. 1997.
CIAGRI - Banco de plantas medicinais, aromáticas e condimentares da Universidade do Estado de São Paulo.
Plantamed - Grande cadastro de plantas e ervas medicinais.
Jaca

A jaqueira Artocarpus integrifolia L., 
/ Artocarpus heterophilus Lam, Moraceae, Dicotyledonae 
- originária da Ásia (Malásia. Índia),
 foi trazida para o Brasil pelos portugueses; 
aqui a planta adaptou-se muito bem.

Descrição/tipos

É árvore de porte ereto, elevados (atinge 20 a 25 m de altura), tronco com diâmetro acima de 1 m, tem copa densa e irregular com folhas verde-escuras coriáceas e brilhantes. As flores, sem pétalas, agrupam-se em inflorescências masculinas e femininas localizadas no tronco e ramos mais grossos.
O fruto composto - a jaca é formado pela reunião de frutos simples, soldados em torno de um eixo central; é um sincarpo, com formação globosa, oval ou alongada, tem comprimento em torno de 70 cm e peso de até 40 kg. Maduro a sua casca tem cor amarelo-acastanhada e aroma peculiar e forte. 

As sementes numerosas
 - até 500 unidades por fruto - são envolvidas, individualmente,
 por uma polpa (bago) amarela, visguenta, aromática, sabor doce, 
de consistência mole a dura.
 A planta é melífera.
 
A composição da polpa do fruto, por 100 gramas, é: água 84%, carboidratos 18,9 g, proteína 1,9 g, gordura 0,1 g, fibra 1,1 g, cálcio 20 mg, fósforo 30 mg, ferro 0,5 mg, Vitamina A 540 U.I., tiamina 30 U.I.; a semente contem 6,6% de proteínas e 25,8% de carboidratos.

Os tipos - variedades 

- mais cultivados da jaqueira são: jaca-dura 
(com frutos grandes - 15,30, 40 kg- e bagos de consistência rígida);

 jaca-mole (frutos menores, bagas doces com consistência mole) 

- e jaca-manteiga (com bagos adocicados e de consistência intermediária) 
   é comum no Rio de Janeiro.

Utilização da jaqueira

Madeira: é branco-acinzentada que escurece, ao contato com o ar, tomando a aparência de mogno. É madeira de lei, utilizada em construção naval (cavername), e na construção mista (carpintaria e marcenaria).

Planta: utilizada em reflorestamento, em sebes quebra-ventos, para proporcionar sombra a animais em pastos e como planta ornamental.

Folhas: verdes, picadas ou moídas, são destinadas ao arraçoamento de aves, caprinos, ovinos e suínos.

Fruto: ao natural os bagos são consumidos frescos pelo homem; processados compõem doces, compotas, polpas congeladas, refrescos, sucos, bebidas (licor). Os animais consomem o fruto fresco picado, em sua integra. Em medicina caseira o bago é utilizado no tratamento de tosses (propriedades expectorantes).

Semente: rica em amido pode ser consumida assada; assada e moída produz farinha utilizável para preparo de biscoitos, doces, outros. Em medicina caseira a semente trata desarranjos intestinais.
Ainda, lenhada, a jaqueira exsuda resina medicinal de propriedades cicatrizantes.


Jaca

Clique na imagem para ampliar

Necessidades da jaqueira

Clima: planta de regiões quentes e úmidas, de clima tropical úmido, a jaqueira também se desenvolve em regiões de clima subtropical e semi-árido desde que haja a utilização da irrigação artificial (Ceará). A planta requer temperatura média anual de 25ºC, chuvas acima de 1.200 mm/ano (bem distribuídos), umidade relativa do ar em torno de 80%, dias ensolarados. Geadas são danosas à jaqueira.

Solos: profundos, bem drenados, férteis, areno-argilosos não sujeitos a encharcamento, pH entre 6 e 6,5.

Propagação/formação de mudas

A propagação da jaqueira pode dar-se via vegetativa - borbulhia em janela aberta e encostia (produzem mudas para plantios comerciais) e via sexuada (utilizando-se de sementes).

Formação de mudas via sementes: Sementes - os frutos fornecedores das sementes devem ser obtidos de árvores precoces, vigorosas, sadias e de boa produção; as sementes devem ser retiradas do fruto e mergulhadas em água fria por 24 horas e semeadas, a seguir (baixa viabilidade).

Recipientes: podem ser sacos de polietileno preto, dimensões 20cm x 30cm , cheios com mistura de terra areno-argilosa ou terra de mata (3 partes) e esterco de curral bem curtido (1 parte). Os sacos podem ser colocados em fileiras duplas espaçadas de 60-80cm e o viveiro deve ser coberto com folhas de palmeiras para proporcionar, inicialmente, 50% de sombra; a medida que as mudas desenvolvem-se vai-se permitindo entrada de mais luz.

O semeio é feito colocando-se 2 a 3 sementes, em posição horizontal, a 3 a 5cm de profundidade; quando mudinhas tiverem 5cm de altura efetuar o desbaste deixando a mais vigorosa. Alcançando 15 a 20cm de altura a muda estará apta a ser plantada em local definitivo. As irrigações devem ser feitas sem excessos.

Plantio/tratos culturais

O preparo do solo pode necessitar das operações de derruba, destoca, queima, controle de cupins e formigas, aração/gradagem do terreno, com antecedência hábil ao plantio.
Espaçamento a utilizar pode ser 10 m x 10 m ou 10 m x 8 m que propociona densidade de 100 a 125 plantas por hectare respectivamente. As covas podem ter dimensões de 50 cm x 50 cm x 50 cm ou 60 cm x 60 cm x 60 cm e são abertas 60 dias antes do plantio quando separa-se a terra dos primeiros 15 a 20 cm de altura.

Sugere-se para adubação de fundação, a mistura da parte da terra separada a 15-20 litros de esterco de curral bem curtido e a 500 g de calcário dolomítico e lança-se ao fundo (logo após sua abertura); o restante da terra é misturada a 500 g de superfosfato simples a 100 g de cloreto de potássio enchendo-se a cova pouco antes do plantio.

O plantio é efetuado no início da estação chuvosa; na cova abre-se espaço para torrão da muda de modo a que a superfície do torrão fique 5cm acima da superfície do solo. Retira-se o fundo do recipiente da muda, coloca-se o torrão na cova e vai-se retirando o plástico, chegando-se terra e comprimindo-a.
Prepara-se "bacia" com terra em volta da muda e cobre-se com palha ou capim sem sementes. Irriga-se com 20 litros de água; caso haja falta de chuvas pós-plantio, irrigar a muda, semanalmente, com 20 litros de água.

Manter controle de ervas daninhas roçando-se as ruas e efetuando capinas em "coroamento" com raio igual ao da copa da planta, pelo menos. Eliminar ramos secos, ou doentes ou praguejados ou ainda aqueles mal situados que dificultem formação da copa ou frutificação.
Sugere-se, para adubação em cobertura, a aplicação das quantidades de adubos abaixo relacionadas - por planta, por vez; no início da estação chuvosa, em cobertura sob a copa, incorporando a mistura levemente ao solo.

Os consórcios da jaqueira com outras lavouras podem ser feitos com plantas leguminosas - de baixo porte e de ciclo curto - respeitando-se a distancia hábil a haver entre jaqueira/lavoura. Podese utilizar amendoim, feijão, soja, outras.

Colheita/Rendimento

O ponto de colheita é demonstrado pelo aroma forte que os frutos exalam e por som ôco que emitem quando neles se bate. Uma jaqueira pode produzir frutos por um período de 100 anos.
Plantas provenientes de mudas de sementes iniciam frutificação no 5º ou 6º ano pós transplantio com frutos pequenos e pouco numerosos; com a sucessão dos anos tamanho e número aumentam.

A produção de uma jaqueira adulta 
pode alcançar 50 a 100 frutos por árvore e por ano.


Frutos devem ser conservados em ambiente fresco 
e seco e consumidos o mais rapidamente possível.

Fonte: www.seteervas.com.br

Aspectos gerais


Jaca

A jaqueira Artocarpus integrifolia L., / Artocarpus heterophilus Lam, Moraceae, Dicotyledonae - originária da Ásia (Malásia. Índia), foi trazida para o Brasil pelos portugueses; aqui a planta adaptou-se muito bem.

Descrição/tipos


É árvore de porte ereto, elevados (atinge 20 a 25 m de altura), tronco com diâmetro acima de 1 m, tem copa densa e irregular com folhas verde-escuras coriáceas e brilhantes. As flores, sem pétalas, agrupam-se em inflorescências masculinas e femininas localizadas no tronco e ramos mais grossos. 


O fruto composto - a jaca é formado pela reunião de frutos simples, soldados em torno de um eixo central; é um sincarpo, com formação globosa, oval ou alongada, tem comprimento em torno de 70 cm e peso de até 40 kg. Maduro a sua casca tem cor amarelo-acastanhada e aroma peculiar e forte. 


As sementes numerosas - até 500 unidades por fruto - são envolvidas, individualmente, por uma polpa (bago) amarela, visguenta, aromática, sabor doce, de consistência mole a dura. A planta é melífera.

A composição da polpa do fruto, por 100 gramas, é: água 84%, carboidratos 18,9 g, proteína 1,9 g, gordura 0,1 g, fibra 1,1 g, cálcio 20 mg, fósforo 30 mg, ferro 0,5 mg, Vitamina A 540 U.I., tiamina 30 U.I.; a semente contem 6,6% de proteínas e 25,8% de carboidratos.


Os tipos - variedades - mais cultivados da jaqueira são: jaca-dura (com frutos grandes - 15,30, 40 kg- e bagos de consistência rígida); jaca-mole (frutos menores, bagas doces com consistência mole) e jaca-manteiga (com bagos adocicados e de consistência intermediária) é comum no Rio de Janeiro.

Utilização da jaqueira


Madeira: é branco-acinzentada que escurece, ao contato com o ar, tomando a aparência de mogno. É madeira de lei, utilizada em construção naval (cavername), e na construção mista (carpintaria e marcenaria).


Planta: utilizada em reflorestamento, em sebes quebra-ventos, para proporcionar sombra a animais em pastos e como planta ornamental.


Folhas: verdes, picadas ou moídas, são destinadas ao arraçoamento de aves, caprinos, ovinos e suínos.


Fruto: ao natural os bagos são consumidos frescos pelo homem; processados compõem doces, compotas, polpas congeladas, refrescos, sucos, bebidas (licor). Os animais consomem o fruto fresco picado, em sua integra. Em medicina caseira o bago é utilizado no tratamento de tosses (propriedades expectorantes).


Semente: rica em amido pode ser consumida assada; assada e moída produz farinha utilizável para preparo de biscoitos, doces, outros. Em medicina caseira a semente trata desarranjos intestinais.

Ainda, lenhada, a jaqueira exsuda resina medicinal de propriedades cicatrizantes.


Jaca

Clique na imagem para ampliar

Necessidades da jaqueira


Clima: planta de regiões quentes e úmidas, de clima tropical úmido, a jaqueira também se desenvolve em regiões de clima subtropical e semi-árido desde que haja a utilização da irrigação artificial (Ceará). A planta requer temperatura média anual de 25ºC, chuvas acima de 1.200 mm/ano (bem distribuídos), umidade relativa do ar em torno de 80%, dias ensolarados. Geadas são danosas à jaqueira.

Solos: profundos, bem drenados, férteis, areno-argilosos não sujeitos a encharcamento, pH entre 6 e 6,5.

Propagação/formação de mudas


A propagação da jaqueira pode dar-se via vegetativa - borbulhia em janela aberta e encostia (produzem mudas para plantios comerciais) e via sexuada (utilizando-se de sementes).


Formação de mudas via sementes: Sementes - os frutos fornecedores das sementes devem ser obtidos de árvores precoces, vigorosas, sadias e de boa produção; as sementes devem ser retiradas do fruto e mergulhadas em água fria por 24 horas e semeadas, a seguir (baixa viabilidade).


Recipientes: podem ser sacos de polietileno preto, dimensões 20cm x 30cm , cheios com mistura de terra areno-argilosa ou terra de mata (3 partes) e esterco de curral bem curtido (1 parte). Os sacos podem ser colocados em fileiras duplas espaçadas de 60-80cm e o viveiro deve ser coberto com folhas de palmeiras para proporcionar, inicialmente, 50% de sombra; a medida que as mudas desenvolvem-se vai-se permitindo entrada de mais luz.


O semeio é feito colocando-se 2 a 3 sementes, em posição horizontal, a 3 a 5cm de profundidade; quando mudinhas tiverem 5cm de altura efetuar o desbaste deixando a mais vigorosa. Alcançando 15 a 20cm de altura a muda estará apta a ser plantada em local definitivo. As irrigações devem ser feitas sem excessos.

Plantio/tratos culturais


O preparo do solo pode necessitar das operações de derruba, destoca, queima, controle de cupins e formigas, aração/gradagem do terreno, com antecedência hábil ao plantio.

Espaçamento a utilizar pode ser 10 m x 10 m ou 10 m x 8 m que propociona densidade de 100 a 125 plantas por hectare respectivamente. As covas podem ter dimensões de 50 cm x 50 cm x 50 cm ou 60 cm x 60 cm x 60 cm e são abertas 60 dias antes do plantio quando separa-se a terra dos primeiros 15 a 20 cm de altura.


Sugere-se para adubação de fundação, a mistura da parte da terra separada a 15-20 litros de esterco de curral bem curtido e a 500 g de calcário dolomítico e lança-se ao fundo (logo após sua abertura); o restante da terra é misturada a 500 g de superfosfato simples a 100 g de cloreto de potássio enchendo-se a cova pouco antes do plantio.


O plantio é efetuado no início da estação chuvosa; na cova abre-se espaço para torrão da muda de modo a que a superfície do torrão fique 5cm acima da superfície do solo. Retira-se o fundo do recipiente da muda, coloca-se o torrão na cova e vai-se retirando o plástico, chegando-se terra e comprimindo-a.

Prepara-se "bacia" com terra em volta da muda e cobre-se com palha ou capim sem sementes. Irriga-se com 20 litros de água; caso haja falta de chuvas pós-plantio, irrigar a muda, semanalmente, com 20 litros de água.


Manter controle de ervas daninhas roçando-se as ruas e efetuando capinas em "coroamento" com raio igual ao da copa da planta, pelo menos. Eliminar ramos secos, ou doentes ou praguejados ou ainda aqueles mal situados que dificultem formação da copa ou frutificação.


Sugere-se, para adubação em cobertura, a aplicação das quantidades de adubos abaixo relacionadas - por planta, por vez; no início da estação chuvosa, em cobertura sob a copa, incorporando a mistura levemente ao solo.

Os consórcios da jaqueira com outras lavouras podem ser feitos com plantas leguminosas - de baixo porte e de ciclo curto - respeitando-se a distancia hábil a haver entre jaqueira/lavoura. Podese utilizar amendoim, feijão, soja, outras.

Colheita/Rendimento


O ponto de colheita é demonstrado pelo aroma forte que os frutos exalam e por som ôco que emitem quando neles se bate. Uma jaqueira pode produzir frutos por um período de 100 anos.


Plantas provenientes de mudas de sementes iniciam frutificação no 5º ou 6º ano pós transplantio com frutos pequenos e pouco numerosos; com a sucessão dos anos tamanho e número aumentam. A produção de uma jaqueira adulta pode alcançar 50 a 100 frutos por árvore e por ano.

Frutos devem ser conservados em ambiente fresco e seco e consumidos o mais rapidamente possível.

Fonte: www.seteervas.com.br

Jaca - interior
Jaca


Jaca - Polpa amarela

A Jaqueira é uma árvore da família das moráceas .
 Originária da Índia e de outros paises da Ásia.


Utilidades Medicinais

Anemia
Dado o seu alto teor em ferro, a jaca(especialmente o caroço) é  indicada na anemia ferropriva.Pode-se cozer o caroço como a castanha portuguesa.
Tosse
Descaroçar os frutos, bater no liquidificador, misturar com mel e cozinhar em fogo brando por uns 40 minutos, mexendo sempre.Coar. Tomar uma colher de sopa deste xarope toda vez que a a tosse se manifestar.
Fonte: www.agrobyte.com.br

Fruta originária do Oriente, a jaca aclimatou-se muito bem no Brasil. Cem gramas de jaca fornecem 61 calorias. A jaca foi introduzida e difundida no Brasil durante o século XVIII.

Jaca

Seu fruto é enorme, chega a pesar até 15 kg, de forma ovalada ou arredondada, e nasce no tronco e nos galhos mais baixos da jaqueira.

 Quando madura, tem cor amarelada e superfície áspera com pequenas saliências. Seu interior é formado por vários gomos, sendo que cada gomo contém um grande caroço recoberto por uma polpa cremosa, viscosa e muito aromática. 

Para saber se a jaca está madura e boa para o consumo, veja se as saliências estão bem desenvolvidas e amarelas. Quando pressionada com os dedos, deve ter consistência firme.
A jaca é rica em hidratos de carbono, contendo poucas vitaminas e sais minerais. Pode ser consumida ao natural ou no preparo de doces (em calda, em massa, cristalizado) e de geléia. 

A maior qualidade medicinal desta fruta saborosa é a de combater a tosse de qualquer natureza. Seus caroços agem contra a prisão de ventre. E o leite da jaca é empregado nos casos de irritação dos olhos em geral. Seu período de safra é de janeiro a junho. 

A jaca é uma fruta rica em fibras, sendo indicada às pessoas com problemas intestinais. É rica também em Cálcio, Fósforo e Ferro e vitaminas do Complexo B, principalmente a vitamina B2 (Riboflavina) e vitamina B5 (Niacina). 

Os minerais como Cálcio e o Fósforo tem como principais funções a formação dos ossos e dentes, promover o crescimento normal a, é responsável também pela transmissão dos impulsos nervosos.

 O Ferro participa da formação do sangue. 
As vitaminas do Complexo B são essenciais ao crescimento, 
evitam a queda dos cabelos e problemas de pele.

DICAS CULINÁRIAS

Para que o doce de jaca fique mais gostoso e bem molinho, só acrescente o açúcar depois que a jaca já estiver cozida. as sementes de jaca podem ser comidas depois de cozidas. Para preparar os caroços de jaca, cozinhe em água e sal até ficarem moles. ao fazer doce de jaca, qualquer que seja a preparação do doce, é necessário juntar suco de limão à calda, 5 minutos antes de tirar do fogo.
Fonte: www.hortaevida.com.br


Jaca


Nome Científico

Artocarpus beterophyllus Lam. (A. integrifolius) - Família - Moraceae

Origem e dispersão- A jaca é a maior de todas as frutas cultivadas, sendo muito popular em países do Sudeste da Ásia e da África. Foi introduzida no Brasil, pelos portugueses.

CaracterísticasA jaqueira é uma árvore de copa irregular que alcança até 25 m de altura. O fruto alcança maturação em 180 a 200 dias. Mede de 22 a 90 cm de comprimento, 13 a 50 cm de diâmetro e apresenta peso variando de 3 a 60 kg.

Clima e Solo-A jaqueira desenvolve-se bem e produz frutos de melhor qualidade em regiões de clima quente úmido ou em clima semi-árido com irrigação.

Propagação-As jaqueiras podem ser propagadas por sementes ou vegetativamente.

Variedades-Considerando a consistência da polpa dos frutos, as variedades são classificadas em jaca dura (frutos maiores e polpa firme) e jaca mole (frutos menores, bagos moles e mais doces).

Utilização: a jaca pode ser consumida fresca ou preservada em xarope, cristalizada ou em compota.

Informações mais completas 
podem ser encontradas no Livro Frutas Exóticas
 (Funep, FCAV/Unesp)
Jaca

A jaca é uma fruta rica em fibras,

 sendo indicada às pessoas com problemas intestinais. É rica também em Cálcio, Fósforo e Ferro e vitaminas do Complexo B, principalmente a vitamina B2 (Riboflavina) e vitamina B5 (Niacina).
Os minerais como Cálcio e o Fósforo tem como principais funções a formação dos ossos e dentes, promover o crescimento normal a, é responsável também pela transmissão dos impulsos nervosos. 

O Ferro participa da formação do sangue. As vitaminas do Complexo B são essenciais ao crescimento, evitam a queda dos cabelos e problemas de pele.
A maior qualidade medicinal desta fruta saborosa é a de combater a tosse de qualquer natureza. Seus caroços agem contra a prisão de ventre. E o leite da jaca é empregado nos casos de irritação dos olhos em geral. 

Seu período de safra é de janeiro a junho.
Cem gramas de jaca fornecem 61 calorias.
Fonte: www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br
Origem- Índia e outros paises da Ásia. 
A origem do nome vem do hindu chakha.

Características- O fruto é muito grande, chegando a pesar quinze quilos; - tem a forma ovalada ou meio arredondada; - nasce diretamente no tronco e/ou nos galhos mais baixos da jaqueira; - quando está madura, tem uma cor amarelada e a superfície áspera tem pequenas saliências; o interior é formado por vários gomos, sendo que cada gomo contém um grande caroço recoberto por uma polpa cremosa, viscosa e muito aromática.


Dicas para comprar-O fruto maduro tem as saliências bem desenvolvidas e amarelas; - quando pressionada com os dedos, a consistência deve ser firme.


Dicas para consumo- Ao natural, ou no preparo de doces(em calda, em massa, cristalizado) e de geléia (para que o doce de jaca fique mais saboroso e de consistência mole, deve-se colocar o açúcar somente depois que a jaca estiver cozida e uma boa dica é colocar suco de limão na calda, mas somente pouco antes de tirar do fogo (5 minutos); - Podemos cozinhar o caroço como se faz com a castanha portuguesa, usando água e sal até que fiquem macios.

Composição- Carboidratos; - Vitamina C; - Proteínas; - Glicídios; - Lipídios; - Sais Minerais: Cálcio; - Fósforo; - Ferro.
Valor calórico- Em 100 gramas, há 52 Calorias


Indicações Terapêuticas- Asma; - Tosse (deve-se fazer um xarope da seguinte maneira: pegar os caroços, bater no liquidificador com um pouco de mel, deixar cozinhar durante cerca de 40 minutos, com o cuidado de mexer continuadamente, e depois coar; em seguida, tomar uma colher das de sopa; - Diarréia, - Anemia.
Fonte: www.informenews.com

Jaca


 MAIS CURIOSIDADES SOBRE A JACA:

LEITE: Combate anemia/desnutrição de crianças e  idosos
PREPARO SIMPLES:-
1- Cozinhe as sementes/caroços em panela de pressão
2-Retire a película, (se quiser um leite branquinho)
3-Coloque no liquidificador de 5 a 10 sementes  
4-Acrescente 250ml de água fervida (morna ou gelada)
5- Adoce com mel ou açucar - (cristal para leite branquinho ou mascavo)
6- Ofereça em mamadeira esterilizada- 2 a 3 por dia para os bebês desnutridos ou normais.
7- Substitui perfeitamente e com vantagens o leite de vaca ou de cabra.

http://1.bp.blogspot.com/-7vFHbcMqezY/T7kmDXHgnEI/AAAAAAAABao/jJJBqcyxx-0/s1600/@raminhoPicasso..bmp
Pablo Picasso
Li-Sol-30
 Fontes
www.seteervas.com.br-www.hortaevida.com.br-www.todafruta.com.br
-http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/jaca/jaca-3.php
:http://nplantas.com/jaca-propiedades-medicinais/-www.agrobyte.com.br
  http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/jaca.html#ixzz2L3yOJgjY
http://vanuzanutri.blogspot.com.br/2010/10/as-propriedades-da-jaca.html
  www.informenews.com// www.vitaminasecia.hpg.ig.com.br